No Maranhão, Dilma diz que Brasil precisa de inovação

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, 20, que o Brasil precisa de inovação para se desenvolver. "O Brasil precisa introduzir inovação na sua produção para poder dar os saltos necessários" disse, em visita a Imperatriz, no Maranhão, para inauguração de fábrica de celulose da Suzano.

BEATRIZ BULLA E LUÍS LIMA, Agência Estado

20 de março de 2014 | 17h44

Em discurso, Dilma exaltou a nova unidade da empresa, que, segundo ela, investiu R$ 6 bilhões porque sabe que o grupo econômico olha o Brasil com otimismo e "não com pessimismo". "Não olha achando que o Brasil não vai crescer, que o Brasil tem pela frente só dificuldades", disse.

Anteriormente, a presidente havia falado que o País se esforçou muito ao longo da história para produzir insumos básicos. "Sabemos que não se produzia insumos básicos no Brasil, como celulose, aço, petroquímicos, enfim, havia uma grande necessidade disso. Houve um esforço dos governos anteriores", disse.

"Considero que esse último período de 13 ou 14 anos teve uma característica: nós conseguimos, eu diria, estabilizar, solidificar o investimento nesses ramos. E aqui estamos inaugurando uma das maiores unidade produtores de celulose", disse.

Mais conteúdo sobre:
DilmaMaranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.