No Itamaraty, Dilma recusa-se a falar sobre Palocci

Ao chegar ao Palácio Itamaraty, onde é oferecido almoço ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, a presidente Dilma Rousseff se recusou a responder a perguntas sobre a permanência no governo do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. O almoço com Chávez tem menos convidados que o usual.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

06 de junho de 2011 | 16h18

Palocci participa do almoço, que também conta com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer; dos ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e das Comunicações, Paulo Bernardo, além do assessor para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia.

Palocci, ao contrário dos demais ministros, ingressou no Itamaraty pelo mesmo acesso lateral reservado utilizado por Dilma e Temer. O ministro da Casa Civil chegou um pouco antes da presidente ao almoço e também não quis responder às perguntas da imprensa sobre sua permanência no cargo.

Questionado se considerava a situação de Palocci delicada, Marco Aurélio Garcia tratou de desviar do assunto e respondeu: "Não quero dar a menor opinião sobre isso". Novamente abordado para manifestar-se sobre o caso, o assessor insistiu: "Este assunto não é meu. Pergunta para o Palocci".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.