No hospital, Eduardo Bolsonaro aparece armado com pistola ao lado do pai

Em nota, hospital diz que normas de segurança na internação do presidente são de responsabilidade do GSI; deputado tem porte de arma

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2019 | 23h06

Em sua visita ao presidente Jair Bolsonaro, que passou por uma cirurgia para corrigir uma hérnia incisional, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) entrou no quarto da enfermaria armado com um revóler na cintura. Em sua conta oficial no Instagram, o filho do presidente publicou uma imagem em que aparece ao lado do pai, com a arma entre o cinto da calça e a camisa.

“Mais uma vez agradecemos a equipe médica que realizou a cirurgia e a todos que oraram, rezaram ou de alguma maneira enviaram energias positivas. Deu certo”, ele escreveu na mensagem. 

Escrivão licenciado da Polícia Federal, Eduardo tem porte de arma permitido. No entorno do presidente, ele é um dos maiores entusiastas da desregulamentação da posse de armas de fogo e, com frequência, posta mensagens e vídeos sobre mudanças na legislação que defende.

Em nota, o Hospital Vila Nova Star, onde o presidente está internado, disse que acolhe integralmente a legislação  brasileira. O hospital ressaltou que “as normas de segurança que regem a internação do Senhor Presidente da República, Jair Bolsonaro, neste hospital são de responsabilidade do Gabinete de Segurança Institucional (GSI)”.

Tudo o que sabemos sobre:
armaEduardo Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.