No Fórum, ativista diz que lua de mel com Obama acabou

Cientista política acredita que o presidente norte-americano 'precisa partir para a ofensiva'

Sandra Hahn, da Agência Estado,

27 de janeiro de 2010 | 10h46

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, parece ter entendido "que precisa fazer algo", disse a cientista política Susan George, uma das pessoas mais esperadas no seminário de avaliação dos dez anos do Fórum Social Mundial, que ocorre esta semana em Porto Alegre, RS. "A lua de mel (com Obama) acabou, a presidência, não", avaliou Susan, após palestra no evento. Ela contou ter chorado na eleição de Obama, sobre quem "todos projetaram seus sonhos", e considerou que o presidente norte-americano entendeu que "precisa partir para a ofensiva". Até então, ele tinha uma posição mais conciliadora, em sua avaliação.

 

Questionada sobre as esperanças da esquerda com o governo Obama, Susan George - que nasceu nos Estados Unidos e tem cidadania francesa - argumentou que os movimentos sociais podem trabalhar com os norte-americanos para ser ouvidos e levar suas preocupações "ao nível certo", mas contou que tem amigos nos EUA desapontados com o governo. Integrante da Attac (Associação para Taxação das Transações Financeiras em Apoio aos Cidadãos), lembrou, contudo, que a política é sempre "dois passos à frente e um atrás".

 

O FSM completa dez anos em 2010 e os organizadores fazem esta semana um seminário de balanço em Porto Alegre. A primeira edição foi na capital gaúcha, que também sediou outras três reuniões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.