No Facebook, Dilma compartilha crítica a protesto no Congresso

Página oficial da presidente publica vídeo em que senador classifica de 'ataque à democracia' a reação contrária ao projeto que flexibiliza a meta fiscal

Fábio Brandt , O Estado de S. Paulo

03 de dezembro de 2014 | 13h18

Brasília - A página oficial da presidente Dilma Rousseff no Facebook publicou nesta quarta-feira um vídeo que classifica de "ataque à democracia" o protesto ocorrido na noite dessa terça no Congresso contra o projeto que flexibiliza a meta de superávit.

O autor das críticas, reproduzidas na página da presidente da República, é o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). No vídeo, ele diz que a confusão responsável pela interrupção da sessão do Congresso que deveria analisar o projeto foi causada por "um grupo de, no máximo, 30 manifestantes ligados ao PSDB, com discurso de extrema direita". O senador ainda atribui ao grupo ofensas à senadora governista Vanessa Grazziotin (PC do B-AM).

Abaixo, transcrição da fala de Lindbergh no vídeo reproduzido no Facebook de Dilma:

"Olha pessoal, o que aconteceu hoje [terça-feira] aqui no Congresso Nacional foi um grande absurdo. Um grupo de no máximo 30 manifestantes ligados ao PSDB, com discurso de extrema direita...Chamaram a senadora Vanessa Grazziotin de vagabunda. Interromperam a sessão do Congresso Nacional. Isso é um ataque à democracia.

"Então, eu Estou aqui para denunciar. Nós estamos indignados com o que aconteceu. Parece que eles estão se inspirando na velha UDN golpista. Essa discussão da meta do superávit primário não é nada disso. O que a gente está querendo fazer aqui é o que a presidenta Dilma disse durante o processo eleitoral. Nós queremos equilíbrio fiscal, mas nós não vamos colocar o País em recessão e gerar desemprego. Foi uma vergonha o que a oposição fez."

Tudo o que sabemos sobre:
Congressometa fiscalDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.