Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Nó do salário mínimo está na Previdência, explica Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que espera resolver até quarta-feira o reajuste do salário mínimo. Segundo ele, o problema em torno desta questão "não é tão tranquilo para resolver". Lula disse que "o nó da questão" está na Previdência Social, que atualmente tem passivo de R$ 200 bilhões. De acordo com o presidente, R$ 10 de aumento do salário mínimo significa, em 12 meses, R$ 3 bilhões.Lula disse ainda que a iniciativa privada não tem problema em pagar o salário mínimo porque a maior parte das empresas faz mais do que isso. Ele ressaltou que quem terá maiores problemas com o reajuste do salário mínimo é o Estado. O presidente contou que recentemente esteve reunido com três mil prefeitos de pequenas cidades e que eles reivindicaram que o salário mínimo não fosse elevado. "Os prefeitos disseram que se o salário mínimo aumentar, eles terão de demitir funcionários", afirmou. Lula participou de cerimônia que oficializou a instalação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em todo o País. O evento foi realizado no pátio da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, região do ABC paulista. Assistiram à cerimônia mais de mil funcionários da montadora, que cobraram do presidente, além do aumento do salário mínimo, a correção da tabela do Imposto de Renda. Alguns trabalhadores mostraram faixas cobrando solução para esses dois temas. O presidente Lula disse que eles o haviam colocado em uma "arapuca". "De um lado, tem a turma que está de bonezinho azul (boné da montadora) pedindo correção da tabela do IR. E do outro, o pessoal do boné branco (da Samu) pedindo aumento do salário mínimo. De um lado eu reduzo o que o Estado ganha e, de outro, aumento as despesas. Não é tão tranquilo", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.