No Congresso, projetos parados

Há dez anos o Congresso discute um projeto de lei sobre cotas em universidades públicas. Ele passou a custo pela Câmara, por meio de um acordo entre partidos, e empacou no Senado.Se os congressistas tivessem chegado a uma conclusão, o atual embate judicial, com ações que chegaram ao Supremo, não existiria. Na ausência da lei, os conselhos das universidades públicas, federais e estaduais, fortemente estimulados pelo Ministério da Educação, passaram a definir seus próprios modelos, que variam de uma escola para outra.Também está parado no Congresso o projeto do Estatuto da Igualdade Racial. Reunindo propostas de políticas públicas destinadas a beneficiar sobretudo a população negra, ele foi apresentado em 1995. Passou pelo Senado e hoje está na Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.