No Alasca, primavera significa apostas no Ice Classic

Tom Waters economiza o ano inteiro para se permitir seu único hobby: tentar acertar em quando a neve irá derreter. Por US$ 2,50 a aposta, ele e milhares de outras pessoas tentam o prêmio de US$ 300.000 pela predição correta sobre o exato minuto em que a primavera fará com que o Rio Tanana, em Nenana, perca sua cobertura de gelo, permitindo que a correnteza comece a se mover.Kentucky tem seu Derby, Indianópolis, suas 500 Milhas. O rito de primavera do Alasca é a Ice Classic de Nenana.Os habitantes de Nenana, uma cidade de 500 pessoas a cerca de 90 quilômetros ao sul de Fairbanks, vêm jogando sobre quando o gelo deixará o Tanana há 87 anos. ?Degelo?, nos rios Tanana e Yukon, no início do século passado, significava que as águas poderiam novamente ser usadas pelos barcos a vapor, movidos por pás, para levar gente e carga a 800 milhas a oeste do Mar de Bering.Em 1917, inspetores da Comissão de Engenharia do Alasca, a agência federal americana encarregada de construir a Ferrovia do Alasca, ficavam esperando pelo degelo para que os barcos pudessem trazer material necessário para a obra. Eles passavam o tempo juntando cerca de US$ 800 para formar um prêmio para a aposta no gelo.A brincadeira cresceu quando as pessoas dos arredores começaram a apostar também. A Ice Classic, através dos tempos, já pagou cerca de US$ 10.000.000 em prêmios em dinheiro.Atualmente, para detectar movimento no gelo, os organizadores da Ice Classic erigem um tripé de 8,4 metros de altura a cerca de 60 metros da margem e 360 metros, rio acima, da ponte da rodovia. Eles engancham um cabo no tripé para ser o relógio oficial da Ice Classic. Quando o tripé se move 30 metros, o cabo põe em movimento o relógio.O ex-governador Jack Coghill, 78 anos, nasceu e criou-se em Nenana e foi seu prefeito por 22 anos. Ele foi uma das 10 pessoas que compraram o bilhete premiado, em 1952, quando o prêmio era de US$ 180.000. Usou seus US$ 18.000 para comprar uma serraria e construiu um hotel, desde então convertido em uma combinação de palácio da justiça, lavanderia, salão de beleza e o apartamento de dois quartos onde ele vive.Para Coghill, a Ice Classica não é apenas um rito de primavera, mas uma comemoração dos transportes no Alasca antes das rodovias, aviões e trens. Dada as variáveis, não há jeito de a competição ser armada.?Não há trapaças e nenhum jeito de alguém conseguir dobrar a Mãe Natureza?, ele diz.O rei dos apostadores, desde 1978, tem sido Waters, de 46 anos, de Fairbanks. A maioria das pessoas compra de um a 10 bilhetes. Waters levou 2.250 este ano, a um custo de US$ 5.625, com as bênçãos relutantes de sua mulher, Suzetta.?Ela meio se encolhe quando vê o débito no talão de cheques?, confessa.A primeira vez em que apostou, seu melhor palpite ficou a uma hora do correto ? o pior de todo o tempo em que aposta. Desde então, mantém notas meticulosas dos fatores que influenciam o degelo.Ele acertou os minutos corretos duas vezes e ganhou US$ 10.000 em 1979 e US$ 14.700, em 1983. Waters deixou o prêmio escapar por dois minutos no ano passado, quando o gelo começou a derreter no dia 29 de abril, às 18h22, pelo Horário Padrão do Alasca.Nesta época do ano, o gelo ainda está crescendo. A temperatura mais baixa da noite foi a de 26 de março, quando Nenana esteve a 35 graus abaixo de zero e o gelo já tinha quase 1 metro de espessura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.