No Acre, campanha começa sem pedidos de voto para Marina

Propagandas do PV, que apoia o cadidato do PT no Estado, não foram ao ar nesta quarta-feira

Nayanne Santana, especial para O Estado de S.Paulo,

18 de agosto de 2010 | 16h29

RIO BRANCO - A propaganda eleitoral gratuita no Acre iniciou com a inserção do candidato da coligação Liberdade e Produzir para Empregar, Tião Bocalom (PMDB) que apresentou um perfil sobre ele e em seguida iniciou os ataques a oposição.

 

A palavra mais utilizada pelo candidato tucano foi "panelinha" ao referir-se a coligação Frente Popular, que tem como candidato Tião Viana (PT) e está à frente da administração estadual há 12 anos.

 

Bocalom disse aos eleitores: "Vamos derrotar esse grupo que está aí numa panelinha". O candidato seguiu afirmando que os atuais governantes não cumpriram promessas feitas em eleições passadas e citou promessas ligadas a criação de emprego e melhorias na saúde.

 

Durante a inserção da coligação Liberdade e Produzir para Empregar apenas os candidatos do PPS pediram votos para o tucano José Serra (PSDB).

 

A propaganda da coligação Frente Popular do Acre, que tem como candidato o petista Tião Viana, iniciou com um depoimento do atual governador do Estado, Binho Marques (PT).

 

Marques declarou que em sua gestão trabalhou para dar continuidade aos projetos iniciados no governo de Jorge Viana (PT) e que Tião Viana é o homem certo para consolidar e levar adiante novos projetos.

 

Tião Viana afirmou que tem construído o plano de governo com base no que ouve de eleitores de todos os municípios do Estado. O candidato disse ainda que pretende manter o projeto que, segundo ele, tem feito com que o Acre se desenvolvesse nos últimos 12 anos.

 

O presidente Lula apareceu na propaganda pedindo votos para Dilma e Tião Viana afirmando que se eles forem eleitos é garantia de desenvolvimento para o Acre. Além de Tião Viana, os candidatos ao Senado Jorge Viana (PT) e Edvaldo Magalhães (PCdoB) pediram votos para Dilma Rousseff.

 

As propagandas dos candidatos do PV, que fazem parte da coligação Frente Popular, não foram ao ar nesta quarta-feira, 18 e por isso, no Acre, não foram registrados pedidos de voto para a acreana Marina Silva (PV) durante o horário eleitoral gratuito.

Tudo o que sabemos sobre:
AcrecampanhaataquesMarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.