No 1º de Maio, Aécio diz que governo ameaça 'conquistas dos brasileiros'

Senador tucano e provável candidato em 2014 repete discurso crítico à política econômica de Dilma durante ato da Força Sindical em São Paulo

Beatriz Bulla - Agência Estado

01 de maio de 2013 | 13h05

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou ao chegar para a festa de comemoração do Dia do Trabalhador organizada pela Forca Sindical, nesta quarta-feira, que o governo petista é leniente com a inflação e intervencionista. "A maior das conquistas dos brasileiros está sendo colocada hoje em risco pela leniência do governo do PT com a inflação", disse o mineiro, cotado como possível adversário da presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2014.

Aécio manteve seu discurso crítico à política econômica do governo afirmando que é necessário retomar uma política fiscal "mais firme" e que o PT promoveu uma "flexibilização dos pilares macroeconômicos". "Em razão disso o governo vem perdendo credibilidade", disse. De acordo com ele, o governo Dilma realiza um "intervencionismo absurdo" e "afugenta os investimentos".

A proposta da Força Sindical de indexar os salários à inflação, segundo ele, é uma consequência desse descontrole sobre os preços. Apesar disso, o senador se disse contrário à volta do gatilho. "Várias propostas vão surgir. Mas essa não é a minha, eu não sou a favor", completou.

Além do senador tucano, devem participar do evento promovido pela Força governador Geraldo Alckmin, do prefeito da capital, Fernando Haddad, e a ex-senadora Marina Silva. A presidente Dilma Rousseff deve ser representada pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. O ministro do Trabalho, Manoel Dias, está no evento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.