Nível de reservatórios está abaixo do previsto

Os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas na Região Sudeste devem chegar ao fim deste mês com 34,1% da capacidade. A previsão é 2,1 pontos porcentuais abaixo do que foi estimado no início do mês pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A situação encontra-se bastante crítica, já que, para atravessar um período de seca - entre maio a setembro - sem problemas de abastecimento de energia as barragens deveriam estar com 49% dos níveis de água no final de abril.Com isso, o Plano de Redução de Consumo e Aumento da Oferta, lançado pelo governo federal no início do mês, tem de ser suficiente para cobrir esta demanda. Uma redução mais significativa dos níveis destes reservatórios pode levar ao racionamento de energia nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.Para dar explicações sobre a crise do setor elétrico nacional e a privatização das estatais de geração, o ministro de Minas e Energia, José Jorge, e o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), José Mário Abdo, vão ao Senado e à Câmara dos Deputados. Os senadores vão indagar José Jorge, amanhã, numa reunião conjunta das comissões de Assunto Econômico, Infra-Estrutura e Fiscalização e Controle.O deputado Fernando Ferro (PT-PE) disse que o governo federal não está informando corretamente sobre a situação do parque hidráulico. Ferro afirmou que as chances de racionamento aumentaram nas últimas semanas por causa da escassez das chuvas.O cenário é idêntico para o subsistema Nordeste. A previsão do ONS indica que a soma dos níveis de todos os reservatórios localizados naquela região devem chegar a 34% da capacidade de água, ou seja, 16 pontos porcentuais abaixo da previsão feita pelos técnicos para que as hidrelétricas pudessem atravessar o período seco sem problemas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.