‘Ninguém acredita’, mas D’Urso é candidato, diz PTB

Campos Machado, presidente do partido em São Paulo, afirma que lançamento do advogado 'é para valer' e que agora 'não tem mais como recuar'

Julia Duailibi e Fernando Gallo, de O Estado de S.Paulo

22 Junho 2012 | 03h08

Cortejado por tucanos e petistas para indicar o candidato a vice na eleição pela Prefeitura de São Paulo, o presidente do PTB paulista, Campos Machado, disse ser para valer a candidatura a prefeito de Luiz Flávio D'Urso e afirmou que o colega vive um dilema "shakespeariano", já que "ninguém acredita que ele é candidato".

"Eles acham que vamos acabar sendo vice de um ou de outro, como sempre ocorreu em São Paulo. Mas agora eu não tenho como recuar dessa situação, que é fundamental para o futuro do partido. Se quero ter um partido sério, preciso definir posição. Para mim, seria muito mais cômodo ter candidato a vice, porque vice não perde eleição", disse o deputado estadual. "Sabe qual é o problema? D'Urso vive o dilema shakespeariano. Ninguém acredita que ele é candidato."

Em busca de tempo de TV, o pré-candidato do PSDB, José Serra, procurou Campos, após perder o PP para Fernando Haddad (PT). O PTB tem 49 segundos em cada um dos dois blocos da propaganda eleitoral na TV.

Dirigentes do PT paulista e paulistano também conversaram com o parlamentar e o sondaram sobre uma aliança. O partido procura um vice para Haddad, depois que a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) declinou do convite nesta semana.

Campos disse que, na verdade, foi apenas "sondado" pelos dois partidos. Anteontem, D'Urso afirmou que os convites haviam sido feitos, e que Campos daria uma resposta aos partidos nos próximos dias. "Falei para o D'Urso: 'Deixa acontecer, temos que ser educados com as pessoas, não precisa dizer que não vai (aceitar o convite), está resolvido já. Fala que vai pensar'. Só que ele foi educado demais", contou.

O PT encontra dificuldades para escolher um nome para ocupar o cargo. Embora o PSB municipal pressione para fazer a indicação, o PT dá prioridade ao PC do B. Ontem, Haddad recebeu o ex-ministro do Esporte Orlando Silva. O coordenador da campanha, Antonio Donato, conversou com o presidente municipal do PC do B, Wander Geraldo.

Dos nomes postos, a ala petista ligada ao pré-candidato prefere a presidente estadual do PC do B, Nádia Campeão, mas interlocutores do ex-presidente Lula querem a deputada estadual Leci Brandão. A definição sobre o vice deve sair na segunda-feira.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012 durso ptb

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.