Nilmário exonera assessor da Comissão de Mortos e Desaparecidos

A crise política provocada pela demissão do advogado José Pinaud da presidência da Comissão de Mortos e Desaparecidos teve mais um capítulo nesta quarta. O secretário Especial dos Direitos Humanos, ministro Nilmário Miranda, exonerou Francisco Helder Ferreira, principal assessor e titular do cargo há mais de nove anos, desde a criação da comissão. Para o lugar de Helder foi nomeada Simone Steigneder Botelho, ligada ao PT.A assessoria do ministro Nilmário nega que a demissão do funcionário tenha relação com a saída do ex-presidente Pinaud que deixou o cargo culpando o governo pela falta de apoio às investigações sobre o paradeiro de mortos e desaparecidos políticos durante a ditadura militar. Segundo a assessoria de imprensa do ministério, a mudança foi administrativa. Mas Pinaud garante que a saída de Helder é uma retaliação. "O ministro confundiu o apoio formal do funcionário a um alinhamento com as minhas idéias e propostas", criticou Pinaud.Assessor técnico do ministério da Justiça, Helder está no cargo desde a criação da comissão dos mortos e desaparecidos políticos. Assessorou os ex-presidentes Miguel Reale e Luiz Francisco. É considerado o funcionário que mais domina o assunto. Sempre muito elogiado, Helder foi surpreendido pela exoneração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.