Nicolau nega crime de sonegação fiscal

O juiz Nicolau dos Santos Neto negou hoje, em depoimento à juíza Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, da 6ª Vara Criminal Federal, que tem cometido crime de sonegação fiscal. "Ele respondeu a todas as perguntas e mostrou que as denúncias que pesam contra ele são inverídicas", destacou a advogada do juiz Carla Domênico."Apesar de ele negar todas as denúncias, o patrimônio que ele tem é incompatível com seus rendimentos e as provas apontam para a sonegação de informações à Receita Federal", disse o procurador Sílvio Luiz Martins de Oliveira. O representante do Ministério Público neste processo disse que o juiz aposentado não acrescentou nada no depoimento que prestou hoje. "Ele foi pouco convincente, mas isso já era esperado", lamentou o procurador.No depoimento que durou cerca de duas horas, realizado no Fórum Criminal da Capital, Nicolau dos Santos Neto voltou a dizer que parte de sua fortuna é herança de um tio alfaiate. "Não é qualquer alfaiate, pelo que sei ele era um dos mais conhecidos de São Paulo", tentou justificar a advogada de defesa.Além da herança do tio alfaiate, Carla Domênico contou que seu cliente também recebeu proventos da época em que era advogado. "Nós temos como provar tudo e juntaremos isso ao processo", disse. Apesar da garantia, a defesa de Nicolau não apresentou no depoimento de hoje nenhuma prova que pudesse contestar as denúncias. "Alegaram que ele inventou despesas médicas para abater no Imposto de Renda, mas temos como provar que essas despesas ocorreram", disse a advogada.A autuação da Receita Federal sobre o juiz aposentado é de R$ 3 milhões. Acrescidos os juros e a multa, o valor sobe para R$ 11 milhões. "Isto é um absurdo", reagiu a advogada. A defesa do juiz pretende que esse processo, que corre na 6ª Vara, seja remetido à 1ª Vara Criminal, sob alegação de que nesta Vara ele já responde processo semelhante.No depoimento de hoje, o juiz confirmou apenas a existência da conta que possui na Suíça, no Banco Santander, no valor de US$ 3,5 milhões. Mas negou todas as outras acusações, disse que não é proprietário do apartamento em Miami e desconhece as outras contas no exterior. Quanto aos veículos que possui, nem mesmo a advogada de defesa soube explicar: "Não sei nada a respeito desses bens, pois não era advogada dele nessa ocasião".O procurador Sílvio de Oliveira disse também que Nicolau dos Santos Neto não soube explicar a movimentação mensal de R$ 30 mil a R$ 40 mil que realizava em contas no próprio País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.