Newton Cardoso diz que Temer está enterrando o PMDB

O vice-governador de Minas Gerais, Newton Cardoso, fez esta manhã duras críticas ao presidente do PMDB, deputado Michel Temer, com quem conversou hoje, sobre as regras das prévias que escolherão o candidato do partido à sucessão presidencial. Segundo Cardoso, o presidente do partido está intransigente e será responsável pelo morte do PMDB. "Temer será o homem que enterrou o partido e vai dizer: eu acabei com o PMDB e sou responsável pelas exéquias do partido", ironizou Cardoso. Na avaliação do vice-governador o PMDB será o principal prejudicado se o governador Itamar Franco desistir de disputar as prévias. "O PMDB não ganha nada com a desistência. O governo federal ganha e o PMDB perde", afirmou Cardoso, para quem a ala governista do partido estaria atendendo os interesses do Palácio do Planalto que, segundo ele, "vai jogar pesado" para evitar que Itamar Franco saia candidato à Presidência da República. Para Cardoso, os prejuízos eleitorais do PMDB serão enormes, uma vez que o partido tem hoje chance de ser cabeça de chapa em pelo menos 18 Estados. "Se Itamar Franco sair da disputa, até o Enéas (candidato do Prona) ganha do PMDB. E isso eu deixei muito claro ao deputado Michel Temer, que está adotando uma posição burra, em não aceitar uma proposta intermediária que una as duas facções, estabelecendo um colégio eleitoral de cerca de 40 mil pessoas para a realização das prévias", disse o vice-governador. A proposta de Temer é de que o universo das prévias seja restrito até 6 mil pessoas, enquanto Itamar quer ampliar até 100 mil. Temer resiste em acatar uma sugestão intermediária de 40 mil a 50 mil eleitores, defendida por Newton Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.