Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Netinho de Paula troca PC do B pelo PDT

Vereador afirmou ter perdido espaço no partido e vai assumir direção municipal da nova legenda

Pedro Venceslau e Ricardo Chapola, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2015 | 21h38

SÃO PAULO - O vereador Netinho de Paula vai deixar o PC do B para se filiar ao PDT. O acerto ocorreu na terça-feira, 27, depois de um jantar com o presidente nacional do novo partido do parlamentar, Carlos Lupi, em São Paulo. 

Netinho afirmou ter decidido sair do PC do B por "falta de espaço" na legenda. “Não vejo mais horizontes futuros no PC do B. O partido foi muito importante para mim, mas estou indo para esse novo desafio”, afirmou o vereador, que vai assumir a presidência do diretório municipal do PDT, partido que perdeu tamanho em 2013 com a criação do Solidariedade (SD). 


“Lupi pediu que eu me esforçasse na reestruturação do partido. O desafio me agrada muito. Essa função eu não poderia exercer no PC do B, onde eu não tinha espaço”. 

A troca faz o PC do B perder espaço no governo de Fernando Haddad (PT) na Prefeitura. A sigla tem forte influência na Secretaria de Igualdade Racial, comandada por Antonio Pinto, aliado de Netinho desde 2003. O próprio vereador foi titular da pasta no início da gestão Haddad, em 2013.

A chegada de Netinho ao PDT dará musculatura à sigla, que perdeu expressão na capital depois que o deputado Paulinho da Força deixou a legenda para comandar o Solidariedade. 

Dirigentes do PC do B ouvidos pelo Estado afirmaram que a saída de Netinho do partido teria tido participação de Haddad. Segundo eles, o petista teria incentivado o vereador a mudar para o PDT a fim de conseguir “amarrar” a sigla em sua aliança para a campanha à reeleição do ano que vem. 

Haddad agiu de forma semelhante, sob a batuta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando convidou o deputado Gabriel Chalita (PMDB) a ser secretário de Educação de seu governo. O objetivo do convite era tirar o PMDB da disputa municipal e reduzir obstáculos para Haddad em 2016. 

Por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura, Haddad negou ter participado da articulação entre o Pc do B e o PDT. Netinho e Lupi também negaram ter conversado com o prefeito sobre o assunto. 

O dirigente do PDT disse que o objetivo do partido, em 2015, é se reestruturar em São Paulo para chegar minimamente competitivo em 2016, ano de eleições municipais. Ele, inclusive, não descartou a possibilidade de o PDT ter candidatura própria no ano que vem. 

A saída de Netinho também irritou a direção do PC do B. Segundo Lupi, o vereador se disse "desconfortável" no partido e, por isso, teria resolvido deixar a legenda. 

 

Mais conteúdo sobre:
Netinho de PaulaPC do BPDT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.