Shealah Craighead / Casa Branca
Shealah Craighead / Casa Branca

Nestor Forster tem resultado positivo para coronavírus; comitiva de Bolsonaro chega a 4 casos

Diplomata acompanhou o presidente durante viagem à Flórida e sentou na mesa de Donald Trump; Senador Nelsinho Trad também teve diagnóstico confirmado

Beatriz Bulla, correspondente, e Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 23h01

WASHINGTON E BRASÍLIA – O encarregado de negócios do Brasil em Washington, embaixador Nestor Forster, teve resultado positivo para teste de coronavírus nesta sexta-feira, 13. O diplomata integrou a comitiva presidencial que acompanhou Jair Bolsonaro durante a viagem à Flórida, de sábado a terça-feira, e foi um dos convidados que sentou à mesa com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Mar-a-Lago no último dia 7.  

Com Forster, chega a quatro o número de integrantes da comitiva brasileira que foram infectados pelo coronavírus. A primeira confirmação foi do secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, como antecipou o Estado. Até a noite desta sexta-feira, também tiveram resultados positivos a advogada Karina Kufa, do Aliança pelo Brasil, partido que Bolsonaro pretende criar, e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS).

Desde que tomou conhecimento de que o Secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, também presente na viagem, foi testado positivo para covid-19, Forster já havia iniciado um período de quarentena. Segundo a embaixada do Brasil nos EUA, o embaixador prolongará o isolamento, no qual ele já havia se colocado como medida de precaução, por mais duas semanas. Forster acompanhou Bolsonaro em toda a agenda oficial do presidente. 

O diagnóstico do senador Trad também foi confirmado nesta sexta-feira, 13, segundo nota divulgada por sua assessoria de imprensa. Além de Trad, outros três parlamentares participaram da comitiva, entre eles Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Todos informaram que tiveram resultados negativos para o vírus.

Na quinta-feira, 12, Trad cancelou a sessão da Comissão de Relações Exteriores do Senado, a qual preside, após a suspeita de coronavírus. Ele ficou está em quarentena na residência em Brasília. Segundo sua assessoria, Trad não apresenta sintomas respiratórios ou febre.

Deputados fazem teste após encontro com Trad

Na quarta-feira, no entanto, Trad circulou pelo Congresso Nacional durante o dia todo. Ele participou da sessão conjunta de deputados e senadores que analisou vetos presidenciais. Além disso, esteve em uma reunião para discutir o coronavírus com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), e os ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde), além do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Após o contato com Trad, alguns desses parlamentares fizeram o teste preventivamente. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), aguarda o resultado.

Trump não fez exame

Apesar de ter participado do jantar com a comitiva brasileira, Trump não fez teste para verificar se foi infectado pelo vírus porque, segundo ele, praticamente não teve interação com Wajngarten. "Não tivemos sintomas. Tivemos um bom encontro com o presidente do Brasil. Ele está fazendo um trabalho fantástico. E ele (Bolsonaro) testou negativo", afirmou o presidente. Perguntado se ele mantém contato com o brasileiro sobre a questão do coronavírus, Trump afirmou que há conversas entre os dois países. Wajngarten não sentou à mesa do jantar dos dois presidentes, mas estava no local e em alguns momentos esteve bastante próximo a Trump e a Pence.

Em uma foto, o secretário posa exatamente ao lado do presidente americano com bonés confeccionados pela delegação brasileira com o escrito “Make Brazil Great Again”, uma adaptação do slogan de campanha de Trump. "Eu não tenho ideia de quem ele seja. Eu tiro fotos por segundos, eu tiro centenas de fotos. Eu sentei com o presidente (Bolsonaro) por duas horas, mas ele testou negativo e isso é bom", afirmou Trump, que disse ainda não ter visto a foto na qual está ao lado do secretário de Comunicação.

O prefeito de Miami, Francis Suarez, que encontrou com a comitiva brasileira, também teve resultado positivo para o teste do novo coronavírus, quatro dias depois de se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro, segundo o jornal local Miami Herald.  Ele participou de evento com empresários organizado como parte da agenda de Bolsonaro em Miami, na manhã de segunda-feira. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.