´Nem sei se estou vivo em 2014´, diz Lula sobre reeleição

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva queixou-se com veemência, nesta quinta-feira, das especulações de que estaria negociando o fim da reeleição com o objetivo de tentar um terceiro mandato nas eleições de 2014. "Estão dizendo até que eu quero voltar em 2014. Eu nem sei se estou vivo até lá", desabafou Lula durante reunião com presidentes e líderes do Conselho Político da coalizão no Palácio do Planalto. Segundo três políticos presentes à reunião, Lula abriu o encontro repetindo que, mesmo sendo historicamente contrário à reeleição, acha que este é um tema que deve ser debatido no Congresso e não no Planalto. "Estão querendo colocar esse negócio da reeleição no meu colo. Eu sempre fui contra a reeleição", disse o presidente, segundo relato dos aliados. Na quarta-feira, o porta-voz Marcelo Baumbach afirmou que a reeleição "não está na pauta do governo", mas lembrou que Lula é favorável a mandatos de cinco anos, sem reeleição. O fim da regra constitucional é objeto de uma emenda proposta pelo deputado Jutahy Magalhães (PSDB-BA) que tramita na Câmara. Os governadores tucanos Aécio Neves (MG) e José Serra (SP) apóiam a tese. No encontro desta manhã, o presidente pediu que os aliados resolvam o assunto partidariamente, porque o tema já está servindo para especulações na imprensa. "Resolvam isso. Esse é um problema dos partidos e do Congresso", determinou o presidente. O presidente pediu aos aliados prioridade à reforma política após a votação das medidas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na avaliação do governo, a votação no Parlamento tem avanços muito positivos, mas há problema nas emendas às medidas provisórias. O ministro da Justiça, Tarso Genro, fará uma exposição sobre a reforma política em uma reunião do Conselho na próxima semana. Os partidos pediram que a equipe econômica envie ao Congresso, o quanto antes, as propostas de prorrogação da CPMF e da DRU para que haja tempo hábil de aprová-las. Este texto foi alterado Às 13h15.

Agencia Estado,

19 Abril 2007 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.