Alan Santos/Planalto
Alan Santos/Planalto

Nem 10% dos tuítes de Bolsonaro falam sobre ações contra coronavírus

Desde 25 de fevereiro, quando surgiu primeiro caso da doença no Brasil, presidente fez 145 postagens - 36 sobre atos a favor do governo; 13 sobre medidas para mitigar crise

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2020 | 09h26

Embora tenha usado as redes sociais nesta terça-feira, 17, para pregar união com os demais Poderes no combate ao novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro publicou mais tuítes para falar sobre os atos do dia 15 de março e sobre ações gerais do governo do que para fazer recomendações sobre como lidar com a pandemia.

Desde que o primeiro caso de coronavírus foi confirmado no Brasil, no dia 25 de fevereiro, até a 0h desta quarta-feira, 18, Bolsonaro fez 145 posts no Twitter, dos quais: 36 falam sobre as manifestações a favor do governo e contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF); 41 ressaltam medidas gerais do Planalto; e 13 dizem respeito a ações do governo para mitigar o vírus.

Levantamento feito pelo Estado aponta que o presidente passou a falar mais sobre a doença na rede social nesta semana. Dos 13 tuítes que tratam de ações para conter o novo coronavírus no País, 8 foram publicados entre segunda e terça-feira. A mudança de tom do presidente veio com a confirmação da primeira morte por coronavírus no País. 

Após afirmar que há uma “histeria” na forma como a pandemia está sendo tratada no País, Bolsonaro anunciou que vai se reunir com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, para tratar do assunto.

No Twitter, escreveu: “Se, com serenidade, população e governo, junto com os demais Poderes, somarmos os esforços necessários para proteger nosso povo, venceremos não só este mal como qualquer outro!”. 

As manifestações do dia 15 de março ocuparam 24,8% de todas as publicações do presidente desde o dia 25 de fevereiro. Quase todas foram em forma de vídeo ou foto, mostrando os atos em diversos Estados do País, como no exemplo abaixo: 

Ações do governo federal - como investimentos, conclusão de obras de infraestrutura e entregas de projetos - estavam presentes em 41 tuítes da conta oficial de Bolsonaro. Perdeu apenas para publicações que tratam de assuntos diversos, como agenda e indicadores socioeconômicos, que totalizaram 43 postagens. 

O tema “coronavírus” apareceu apenas quatro vezes quando não se tratava de ações concretas do governo. Nas duas publicações em que o presidente divulgou o resultado negativo do teste para Covid-19; na mensagem da última terça, quando ele se dirigiu à população para falar que “nenhum vírus é mais forte do que o nosso povo”; e, por último, em uma postagem que divulgava a transmissão ao vivo no Facebook no dia 27 de fevereiro, na qual o assunto não foi tratado como tema principal.

Imprensa

Os ataques à imprensa estiveram presentes em 8 publicações do presidente desde o primeiro caso de brasileiro infectado com o novo coronavírus. A maior parte pede para que seguidores do presidente não acreditem em notícias publicadas pela mídia. 

Método

Para o levantamento, o Estado considerou cada thread (publicações em série) como um tuíte. Foram analisadas publicações da conta oficial do presidente no Twitter (@jairbolsonaro) a partir do dia 25 de fevereiro. Foram desconsiderados retweet (compartilhamento de publicação de outras contas) de Bolsonaro. 

Tudo o que sabemos sobre:
TwitterJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.