Nelson Jobim defende reforma política contra ´modelo esgotado´

O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, disse nesta sexta-feira, 18, que o modelo político-eleitoral brasileiro se esgotou e que só voltará a ser eficiente se houver uma reforma política. Para ele, o voto nominal para o Congresso fez com que "o programa de mandato do parlamentar seja a reeleição".Durante palestra proferida para empresários e advogados no Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), Jobim disse acreditar que a reeleição para cargos majoritários deve acabar por falta de interesse dos partidos."Para o PT não interessa, porque o Lula não poderá se reeleger novamente, nem para o PSDB serrista, que prefere o Serra na Presidência".O problema, disse Jobim, é que se fala em aumento do mandato dos cargos majoritários sem coincidência do mandato parlamentar. "Teremos que repensar também os mandatos parlamentares, que deverão ser aumentados para cinco anos ou reduzidos para dois anos e meio, como é nos Estados Unidos".Na palestra, cujo tema era " Insegurança jurídica e atração de investimentos", Jobim disse que o País perde investidores por causa da ambigüidade das leis elaboradas pelo legislativo e interpretadas pelos tribunais de diferentes graus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.