Negri abre 4ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso

O ministro da Saúde, Bargas Negri,abriu oficialmente neste sábado, pela manhã, a Campanha Nacional deVacinação do Idoso, no Lar dos Velhinhos de Campinas,instituição filantrópica com 98 anos de funcionamento que cuidade 160 idosos. Esse é o quarto ano consecutivo da campanha quetem como lema: "Tem que vacinar. Não deixe a gripe te pegar".A meta do ministério é imunizar 70% da população com idade apartir dos 60 anos o que representa cerca de 10 milhões depessoas.O governo está investindo R$ 77,7 milhões no programa. AFundação Nacional de Saúde (Funasa) repassou aos Estados emunicípios 14,5 milhões de doses contra o vírus influenza,causador da gripe, além de 4,6 milhões de doses da vacina contrao tétano, e difteria e 480 mil contra a pneumonia.O ministro confirmou a assinatura de portarias do Ministério daSaúde que irão reforçar a Política Nacional de Assistência aoIdoso. As medidas estabelecem a criação da rede de assistênciade saúde especializada para o idoso, destinando recursos para oHospital Dia Geriátrico e para a prestação da AssistênciaDomiciliar Geriátrica e também a autorização do tratamento edistribuição de medicamentos dos usuário que sofrem do Mal deAlzheimer. "As portarias serão publicadas na próximasegunda-feira e os hospitais deverão se credenciar com assecretarias de seus Estados", informou.Negri disse que a primeira campanha, em 1999, lançada pelo entãoministro José Serra, chegou a atingir 7 milhões de idosos. "Naépoca fomos criticados quando se dizia ser mais uma campanha,mas o sucesso da abrangência vem ampliando ano a ano". Em 2000a imunização saltou para 8 milhões e no ano passado chegou aos10 milhões de idosos.De acordo com a prefeita de Campinas, Izalene Tiene (PT), acidade tem aproximadamente 90 mil pessoas acima dos 60 anos eque a administração está registrando um aumento do atendimentoem geral nos postos de saúde na ordem de 25%. No hospitalmunicipal Mário Gatti, o índice de pacientes saltou para 30% em12 meses. "Campinas está crescendo e recebendo uma população deoutras regiões e nós buscamos ampliar a nossa atuação na saúde" disse.Aparecida dos Santos, 71 anos, foi a primeira a receber avacina. "É a primeira vez que tomo e não doeu nada", disse amoradora do Lar dos Velhinhos há um ano. Roque Morandi, 69 anos,e há 5 anos na instituição recebeu a vacina pela segunda vez."Tive apenas um resfriadinho e mais nada" ,afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.