Negociação não inclui retirada da proposta de reforma, diz Paim

O senador Paulo Paim (PT-RS) disse hoje esperar mudanças na proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência, mas não a sua retirada do Congresso, como foi defendido por sindicalistas. "A abertura de negociação significa que você vai negociar alternativas, e não a retirada da proposta", disse Paim, que chegou ao Ministério do Planejamento para uma reunião de negociação entre servidores e o governo federal.Ele disse que está "desarmado" no processo de negociação e previu que as duas partes terão que ceder. O senador disse ainda que o andamento das reformas não será prejudicado pela instalação da CPI, na Câmara dos Deputados, que vai investigar remessas ilegais de dinheiro para o exterior. "A CPI pode acontecer sem problema algum, pois as duas Casas têm quase 600 parlamentares". Na opinião do senador, a CPI deveria ser mista, e não mostrou preocupação com o risco de a comissão tornar-se holofote para alguns parlamentares. "Eu não quero é que o ladrão tenha holofote", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.