Negado pedido de foro especial para Jorge Murad

O juiz federal Ricardo Macieiranegou o pedido de reconhecimento de foro especial do secretárioextraordinário de Ciência e Tecnologia do Maranhão, Jorge Murad, marido da ex-governadora Roseana Sarney (PFL), no inquéritoque apura fraudes na liberação de recursos da extintaSuperintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) para aUsimar Componentes Automotivos. O advogado de Murad, Vinícius deBerredo Martins, entrou com o pedido de reconhecimento de forono dia 19 de abril. Desde então as investigações estão suspensas porque o inquérito foi requisitado pela Justiça para dar base àdecisão.O juiz negou o pedido por entender que não cabe o uso do foroespecial para Jorge Murad, porque ele não responde comoindiciado no inquérito Usimar. Se Murad tivesse obtido o foropor ser secretário estadual, a competência das decisõesjudiciais do inquérito passariam da alçada da Justiça Federalpara o Tribunal Regional Federal.Murad é investigado por ter tido ativa participação na aprovaçãodo projeto Usimar, uma fábrica de componentes automotivos quechegou a receber R$ 44 milhões de financiamento da Sudam. Emabril, Murad e Roseana Sarney, que presidiu o ConselhoDeliberativo da Sudam no dia da aprovação do projeto, prestaramdepoimento na Polícia Federal sobre o caso. Segundo o delegadoque colheu o depoimento, Deuselino Valadares, há indíciossuficientes para indiciar criminalmente os dois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.