Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Negado pedido da família sobre uso de imagem de Campos

Ação cautelar foi enviada pela Frente Popular, em nome da viúva, Renata Campos não foi aceita pela justiça eleitoral de Pernambuco

RICARDO BRANDT, ENVIADO ESPECIAL, Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2014 | 21h33

A Justiça Eleitoral, em Pernambuco, negou o pedido feito pela coligação Frente Popular, encabeçada pelo candidato ao governo do Estado pelo PSB, Paulo Câmara, de impedimento de uso da imagem de Eduardo Campos na campanha do adversário Armando Monteiro (PTB) - líder na disputa.

A Frente Popular informou que vai recorrer em segunda instância no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Pernambuco. "Horário eleitoral não é lugar de fazer homenagem. Quem quer fazer homenagem, paga anúncio no jornal, escreve um artigo", afirmou Seleno Guedes, presidente do PSB estadual.

A ação cautelar foi enviada pela Frente Popular, em nome da viúva, Renata Campos, e dos cinco filhos do ex-governador morto. O objetivo era evitar que Monteiro tente se apropriar da popularidade de Campos (reeleito governador do Estado em 2010 com 83% dos votos) usando sua aliança do PTB com o PSB durante os dois mandatos (2006-2010 e 2011-2014).

Monteiro vai veicular em seu primeiro programa eleitoral uma homenagem a Campos; só falta definir qual será o formato da peça. O PTB foi base do governo Campos em Pernambuco e deixou a aliança nesta eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.