Néfi Tales condenado a 4 anos de prisão

A Justiça condenou nesta quinta-feira o ex-prefeito de Guarulhos, Néfi Tales, a quatro anos de prisão em regime semi-aberto. Ele é acusado de ter violado a Lei de Licitações ao autorizar "aumento abusivo" de valor em contrato firmado em 1997 com a Resilar Empresa de Segurança. A sentença é do juiz Marcelo Matias, da 2ª Vara Criminal de Guarulhos. Também foram condenados o ex-secretário do Governo Municipal Humberto Ramalho e o ex-consultor jurídico Edson Polilo. O juiz concedeu aos acusados o direito de apelar em liberdade. A ação contra Néfi foi aberta com base em denúncia do promotor Zenon Lotufo. Segundo ele, a prefeitura firmou contrato com a Resilar no valor de R$ 13 milhões. Por meio de aditivos considerados irregulares, o montante desembolsado subiu para R$ 34,5 milhões. O Ministério Público sustenta que houve infração ao artigo 92 da Lei 8.666/93. Acusado de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, Néfi está com os bens bloqueados. Foi afastado da prefeitura em setembro de 1998 por determinação judicial. Dois meses depois, a Câmara cassou seu mandato. O ex-prefeito ficou preso 52 dias. Néfi nega irregularidades durante sua gestão e afirma ter sofrido perseguição de adversários políticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.