Navio brasileiro parte para a 22ª Operação Antártida

O Brasil dará início à sua 22.ª Operação Antártida, nesta quarta-feira, com a partida do navio de apoio oceanográfico Ary Rongel para a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). É a segunda viagem desde que o País ampliou o foco das suas pesquisas naquele continente. Até o ano passado, o País realizava estudos praticamente apenas para se manter como membro do Tratado da Antártida, do qual é signatário desde maio de 1975. Agora, há pesquisas induzidas pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), que vão procurar desvendar o impacto das mudanças ambientais globais na Antártida e as conseqüências disso para o Brasil. "O objetivo da mudança é realizar estudos naquele continente que possam responder a questões diretamente ligadas ao Brasil", explica a oceanógrafa Tânia Brito, coordenadora do Grupo de Avaliação Ambiental, do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). "Queremos ver quais as alterações estão ocorrendo na Antártida e seus reflexos no País", completou. O Ary Rongel, que parte nesta quarta do Rio de Janeiro e deve chegar à Ilha Rei George, onde se localiza a EACF, no dia 12 de novembro, leva a bordo 14 pesquisadores, além de 74 tripulantes. Eles encontrarão lá outros 11 pesquisadores e 10 homens da Marinha, que ajudam na manutenção da estação. Durante a fase de verão desta operação, que vai até 4 de fevereiro de 2004, deverão ser desenvolvidos 25 projetos científicos, realizados por 138 pesquisadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.