Frankie Marcone/Futura Press
Frankie Marcone/Futura Press

Natal interdita rua por evento com Bolsonaro

Deputado é recebido com aplausos em aeroporto, enquanto Garibaldi Alves Filho é hostilizado no local

Ricardo Araújo, especial para o 'Estado', O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2017 | 20h16

NATAL - O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) desembarcaram em Natal, nesta quinta-feira, 8, sob diferentes recepções. Enquanto Bolsonaro foi recebido com aplausos e gritos de apoio à sua candidatura à Presidência da República em 2018, o senador e tio do ex-ministro Henrique Eduardo Alves, preso esta semana na Operação Manus, foi recepcionado aos gritos de "ladrão".

No aeroporto, aproximadamente 500 pessoas gritavam, quando avistaram o parlamentar no salão de desembarque: "Queremos Bolsonaro presidente do Brasil". O deputado viajou ao Rio Grande do Norte para participar de um evento promovido pela União Nordestina dos Plantadores de Cana de Açúcar. Na pauta do encontro, discussões em torno de ações na área da economia para o desenvolvimento do Nordeste e políticas para a redução da violência. Mais de 4.000 pessoas se inscreveram para o evento e duas ruas no entorno do hotel, onde a palestra foi realizada, precisaram ser interditadas para a colocação de telões.

Diferente do colega político, a recepção do senador não foi nada calorosa. Tentando passar despercebido pela multidão, logo foi reconhecido. Os apoiadores do deputado começaram, então, a chamar o Alves Filho de "ladrão". Garibaldi Alves Filho é um dos políticos potiguares investigados na Operação Lava Jato. Na terça-feira, 6, o seu sobrinho, Henrique Eduardo Alves, foi preso no apartamento de luxo onde mora em Natal numa operação desencadeada a partir da Lava Jato. Ele é acusado de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.