Nascimento admite problemas em trechos da BR 070

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, reconheceu a existência de problemas na qualidade das obras da Operação Tapa-Buraco, em trechos da rodovia 070, no Estado do Mato Grosso. "Eu mesmo estive na 070 e encontrei problemas de obra mal feita", afirmou o ministro, ao chegar à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, onde, em sessão conjunta com a Comissão de Infra-Estrutura, presta esclarecimentos sobre o andamento da operação.Ontem, o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, apontou defeitos na execução do recapeamento de trechos da BR 070. Segundo Nardes, em alguns locais as placas de asfalto recém colocadas já estavam se soltando.Depois de admitir os problemas, Nascimento reiterou, hoje, que as empresas que não fizerem corretamente os trabalhos terão de refazer os serviços e entregar as obras dentro das normas técnicas. "Se colocar asfalto fora das normas técnicas a empresa vai perder o trabalho que fez. Tenho de preservar o dinheiro público", disse o ministro.Ele também reforçou que os trabalhos só serão pagos depois de concluídas as auditorias sobre o serviço. Além da fiscalização prévia do TCU as obras estão sendo auditadas pelo Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT), pelo Batalhão de Engenharia do Exército e pela Controladoria Geral da União. "As obras só serão pagas depois de auditadas", reforçou o ministro. A operação tapa-buraco, iniciada em 9 de janeiro,prevê reparos em 23,9 quilômetros de rodovias federais. A idéia do governo, inicialmente, era restaurar 26 mil quilômetros, mas o projeto foi posteriormente revisado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.