Nas redes sociais, Cunha dá tom nacionalista à aceitação de pedido de impeachment

Em seus perfis oficiais no Facebook e no Twitter, o presidente da Câmara publicou um banner com os dizeres "Impeachment Acolhido", com fundo verde e amarelo

Ana Fernandes, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2015 | 20h37

Pouco depois de anunciar que aceitava o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) deu tom nacionalista a seu ato através das redes sociais. Seus perfis oficiais no Facebook e no Twitter publicaram um banner com os dizeres "Impeachment Acolhido", com fundo verde e amarelo.

Ele mudou as imagens de fundo de seus perfis, que traz dizeres do hino nacional: "Mas, se ergues da justiça a clava forte, Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme quem te adora à própria morte". No texto, os perfis de Cunha nas redes também exaltavam que o peemedebista "atendeu aos pedidos" das manifestações de rua, que "não foram em vão".

 

"As manifestações populares que ocorreram no Brasil inteiro - em 15 de março, 12 de abril e 16 de agosto - não foram em vão! Atendendo ao pedido das ruas, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acolheu o pedido de impeachment", diz a postagem no Facebook. "A partir de agora, uma comissão formada por deputados de todas as bancadas emitirá parecer ao impeachment, que posteriormente segue para análise do plenário do Senado. Processo que será acompanhado por toda a população", completa o post com as hashtags #VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeÀLuta #EquipeCunha #CamaraIndependente #DemocraciaForte #CunhaPresidente

Em uma hora, o post de Cunha no Facebook tinha mas de 31,4 mil curtidas e 27,6 mil compartilhamentos. Havia comentários tanto elogiando a postura de Cunha, como criticando-o. "Parabens, Muito obrigada o povo agradece", dizia uma internauta". "Pilantra!!!! tirando o foco das investigações contra você! cavou seu fim!!!", afirmava uma internauta revoltada.

No Twitter, com limitação de 140 toques, o texto da postagem de Cunha dizia: "Atendendo ao pedido das ruas, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acolheu o pedido de #impeachment de @dilmabr". Depois de uma hora, tinha 2,2 mil compartilhamentos e 1,9 mil curtidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.