''Não vejo nada de irregular''

O encontro entre Luiz Eduardo Greenhalgh e o ex-ministro José Dirceu, detectado nas escutas da PF, não tem nada de anormal. Foi o que disse ontem ao Estado o advogado do ex-ministro, José Luís Oliveira Lima."O Greenhalgh foi deputado, é uma liderança histórica do partido e velho amigo do Dirceu", lembrou o advogado. "Não vejo nada de irregular no fato de terem marcado um encontro por telefone."Ainda segundo o advogado, o ex-ministro não está preocupado com a divulgação da informação sobre o encontro - que a PF detectou por meio do grampo instalado no telefone de Greenhalgh, mas ficou sem saber do que os dois conversaram.Em nota divulgada no sábado sobre as suspeitas que pesam contra ele, Greenhalgh disse que "a cada dia" há "uma surpresa nesse caso". Ele também insistiu em que agiu "dentro dos limites da profissão de advogado".O Estado procurou Gilberto Carvalho, mas não o encontrou. Na sexta-feira, o chefe de gabinete da Presidência já tinha dito que só acionou o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para verificar se havia alguma investigação envolvendo Humberto Braz, homem de confiança de Dantas e, segundo a PF, responsável pela espionagem no grupo Opportunity. Carvalho negou ter agido em favor do banqueiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.