''Não vejo crise'', afirma Lula

A crise do Senado não existe, ao menos na visão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em entrevista concedida no final da manhã de ontem no Palácio do Eliseu, em Paris, durante encontro com o chefe de Estado da França, Nicolas Sarkozy, Lula afirmou que vê apenas "uma divergência" e avisou que só vai tratar do assunto na segunda-feira, dois dias depois de voltar ao Brasil.Lula se encontrou com Sarkozy para afinar o discurso dos dois países para a Cúpula do G8+5 - grupo dos oito países mais industrializados do mundo e dos cinco de economia emergente - , que ocorre a partir de hoje em Áquila, na Itália. Depois de comentar questões internacionais, ele foi questionado sobre a nova onda de denúncias no Congresso. "Volto para o Brasil na sexta-feira. A partir de segunda, começo a discutir a crise", disse, corrigindo-se: "Não vejo crise, só divergência no Senado." Frisou, porém, que há denúncias a serem apuradas "para que seja apresentada à opinião pública o que é verdade ou não".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.