'Não vamos trabalhar contra nenhuma MP', diz Guerra

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), disse hoje que o partido vai apoiar as Medidas Provisórias (MPs) editadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para enfrentar a crise financeira. "Não vamos trabalhar contra nenhuma das MPs que visam proteger o sistema econômico do País e evitar a recessão", afirmou. Ele disse que os tucanos querem discutir as medidas e propor alterações, se forem necessárias, tendo como foco o interesse do País. "O PSDB não será instrumento de interesses subalternos."O senador ressaltou que seu partido está disposto a sentar à mesa com o governo, no Congresso, para discutir o conteúdo das propostas. Na terça-feira a Executiva Nacional do PSDB fará a primeira reunião para tratar das medidas e avaliar o resultado eleitoral. O líder do PSDB, deputado José Aníbal (SP), confirmou que a principal motivação do partido será garantir o emprego e os salários dos brasileiros. "Preocupa-nos a eficácia das medidas, pois o impacto da crise na economia real não será pequeno se houver má gestão do governo", afirmou. O deputado disse ainda que a preocupação do PSDB é evitar que o dinheiro público seja usado para salvar empresas que foram atrás da especulação pela especulação. "Precisamos ter essa garantia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.