Pablo Jacob/Agência O Globo
Pablo Jacob/Agência O Globo

'Não vamos nos dispersar', diz Aécio em vídeo

Senador derrotado no segundo turno das eleições foi visto com camisa da seleção brasileira em seu apartamento no Rio de Janeiro e afirmou que o 'caminho só está começando'

Vinicius Neder e Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2015 | 15h19

Atualizado às 20h03

RIO - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), passou o domingo em seu apartamento na Avenida Vieira Souto, orla do Rio, em Ipanema, mas não participou do protesto em Copacabana, a poucos quilômetros de distância. Aécio foi visto na janela do apartamento vestindo uma camisa amarela da seleção brasileira e falando ao telefone. Nesta tarde ele chegou a divulgar um vídeo no Facebook pedindo para que a população não se disperse

"Esse 15 de março vai ficar lembrado para sempre como o Dia da Democracia. O dia em que os brasileiros se vestiram de verde e amarelo e foram para as ruas se reencontrar com as suas virtudes, seus valores, seus sonhos. Depois de refletir muito, eu optei por não estar nas ruas neste domingo, para deixar muito claro quem é o grande protagonista destas manifestações. E ele é o povo brasileiro, o povo cansado de tantos desmandos, de tanta corrupção. Mas o caminho só está começando a ser trilhado. Por isso, não vamos nos dispersar!", afirmou o tucano.

A postagem de Aécio no Facebook está dividindo os internautas. Enquanto alguns elogiam a fala do tucano, outros criticam o PSDB e o senador e cobram a presença dele na rua. "Sai do apartamento e vai para rua!!!", disse a internauta Miliane Rocha. "Por que você não vai para a rua", questionou Djane Amaral. "Lugar de mostrar insatisfação é na rua! #VaiPraRuaAécio", disse Jarlene Costa Silva. Até às 16h30, a postagem já contava com quase 70 mil curtidas e mais de 10 mil compartilhamentos.

Na última sexta-feira 13, o senador tinha divulgado um vídeo convocando a população para os protestos deste domingo. Na gravação, Aécio afirmou que "a rua é do povo, como o céu é do avião". Apesar das críticas, Aécio afirma que, oficialmente, o PSDB é contra os pedidos de impeachment que têm sido feitos pela população. "Nós não proibimos e nem estamos proibidos de dizer a palavra impeachment, ela apenas não está na agenda do PSDB", disse na semana passada.

O senador mineiro não foi o único a se manifestar nas redes sociais. Nesta noite, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), divulgou um texto em seu perfil no Facebook avaliando que os protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff fizeram deste domingo um "dia inesquecível para a história democrática brasileira". Na postagem, o tucano elogiou o "comportamento pacífico e democrático" dos protestos e avaliou que a democracia saiu fortalecida com as manifestações. 

"Hoje foi mais um dia inesquecível para a história democrática brasileira. São Paulo, assim como a população de muitas cidades, manifestou-se espontânea, livre e pacificamente contra os rumos do país. A democracia sempre sai fortalecida quando pessoas livres tornam públicas as suas opiniões. Como governador e como cidadão devo elogiar o comportamento pacífico e democrático das manifestações", escreveu.

 

Tudo o que sabemos sobre:
protestosaecio nevesdilma rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.