André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

'Não teve, nem haverá', diz Aloysio sobre sondagem para substituir Serra

Senador tucano afirma não ter interesse no cargo de ministro

Erich Decat, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2017 | 09h29

BRASÍLIA - Na lista de possíveis substitutos do senador José Serra (PSDB-SP) no ministério de Relações Exteriores, o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), afirmou nesta quinta-feira, 23, que não pretende deixar o mandato.

“Não teve sondagem, nem haverá, podem ficar tranquilos. Gosto do trabalho que estou fazendo. Sou parlamentar por excelência”, afirmou o tucano ao Estadão.

Segundo ele, o principal motivo da saída de Serra foram “de fato” os problemas relacionados à coluna. “A cirurgia foi exitosa do ponto de vista ortopédico, mas do ponto de vista funcional ele precisa se poupar”, disse Nunes.

Na noite dessa quarta-feira, 22, Serra pediu demissão do Itamaraty e deixou o governo Michel Temer. Integrantes da cúpula do PSDB consideraram a iniciativa como uma “surpresa”. “O Serra entrou em contato no meio da tarde para saber se eu estava em Brasília, mas disse que já estava voltando para São Paulo. Não disse o que seria. Depois veio a carta [com pedido de exoneração]. Foi uma algo inesperado”, afirmou o senador José Aníbal (PSDB-SP), suplente de Serra.

O senador estava no ministério desde o dia 12 de maio, quando Dilma Rousseff foi afastada durante o processo de impeachment, que levou à sua cassação.

Tudo o que sabemos sobre:
Aloysio Nunes FerreiraJosé Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.