Não serei coordenador da campanha de Lula, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, negou, em Moscou, que será coordenador da campanha à reeleição do presidente Lula. "Não precisa de minha participação na coordenação da campanha", enfatizou. Palocci disse ainda que seu objetivo é ficar como ministro da Fazenda. Perguntado se continuaria como ministro num eventual segundo mandato de Lula, Palocci disse que o importante é que a política econômica seja mantida no próximo governo. Ele afirmou ainda que tem dito a Lula que é importante o presidente ser candidato, mas adiantou que, antes de junho, Lula "não quer saber desta conversa". "Acho que o presidente lula tem de tratar a candidatura com naturalidade", afirmou Palocci. O ministro também comentou as recentes declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre a política e o governo Lula, dizendo que FHC trouxe "calor especial" para o processo eleitoral. "Isto é palanque", disse sobre a declaração de FHC de que "a moral do PT é roubar" .O ministro da Fazenda está na capital russa participando de encontros paralelos à reunião com ministros de finanças do G-8, grupo formado pelos sete países mais ricos do mundo e a Rússia. Hoje, Palocci se reúne com o ministro das Finanças da Rússia, Alexey Kudrin, e com o secretário do Tesouro dos EUA, John Snow.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.