Divulgação
Divulgação

'Não podemos ser nem muito amigos, nem muito inimigos da Marta Suplicy'

São Paulo - Eleito presidente do PSDB paulista no dia 14, o deputado estadual Pedro Tobias tem um perfil completamente diferente do seu antecessor, o deputado federal Duarte Nogueira, que atualmente comanda a secretaria de Logística e Transporte do Estado. Extrovertido, o novo dirigente não mede palavras na hora de falar sobre o futuro da legenda e seus problemas internos. E o principal deles hoje, diz Tobias, é o profundo racha no diretório municipal tucano da capital. O vereador Mario Covas Neto e o ex-deputado José Aníbal travam uma disputa pelo comando da executiva da sigla que tem como pano de fundo a eleição municipal do ano que vem. Nessa entrevista ao Estado, Tobias também deixa uma janela aberta para os tucanos conversarem sobre um palanque em comum no ano que vem.

Entrevista com

Pedro Tobias, presidente do diretório estadual do PSDB em São Paulo

Pedro Venceslau , O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2015 | 17h41

Estado - Quando o PSDB definirá o seu candidato a prefeito? 

Em dezembro, ou no máximo em janeiro. O (deputado Celso) Russomanno (PRB) já tem o recall da última eleição. (A senadora) Marta (Suplicy) foi prefeita e o (Fernando) Haddad está no cargo. Temos que começar a construir um nome o mais rápido possível, e essa briga no diretório municipal atrapalha muito. 

Essa briga dói no meu coração. 

Estado - Como pretende resolver essa disputa?

Essa será minha prioridade. O Zuzinha (vereador Mario Covas Neto) é o presidente do diretório, mas o problema é a executiva. Ele mandou uma chapa e outro grupo mandou outra. Vou nomear um relator e um assessor jurídico para ver o caso. Vamos antes de mais nada ver a legalidade. 

Estado - Esse racha não pode contaminar a escolha interna do candidato tucano na capital em 2016?

Já está prejudicando. Essa briga pode abrir espaço para novos nomes. É capaz de chegar alguém de fora...

Estado - Quem?

Acho que chegou a vez de termos um nome novo. As opções são muitas. Além do Andrea e do José Aníbal, tem o Fernando Capez (presidente da Assembleia), que é uma liderança nova, o Floriano (Pesaro, secretário de Desenvolvimento Social). Se tiver mais de um nome vamos exigir prévias 

Estado - O vereador Andrea Matarazzo precipitou-se ao apresentar seu nome com tanta antecedência?

Não vou entrar nesse mérito, mas o X da questão dessa briga interna foi a candidatura a prefeito. Sempre fui muito amigo do Zuzinha, José Aníbal e do Andrea, mas essa briga precisa parar. O diretório não pode ficar parado. Não jogarei nada para debaixo do tapete. 

Estado - Acha viável o PSDB fazer uma aliança com a Marta no primeiro ou segundo turno na capital?

Como dizia Tancredo Neves: não podemos ser nem muito amigos, nem muito inimigos. Não devemos cultuar inimizades. Mas está muito claro que o PSDB terá candidato no primeiro turno na capital e também para governador em 2018. Não existe chance de apoiarmos alguém de outro de partido no primeiro turno nos dois casos. 

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBPedro TobiasMarta Suplicy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.