Não podemos continuar com a pauta conta-gotas, diz Garibaldi

Presidente do Senado diz reconhecer demora na votação das matérias e diz estar buscando recuperação

Agência Brasil

23 de abril de 2008 | 19h39

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou nesta quarta-feira, 23, que o "Congresso Nacional está na UTI" por causa da demora na votação das matérias em pauta. "Há um descompasso (entre a Câmara e o Senado). O Congresso está na UTI. Estamos buscando a recuperação. Eu mesmo reconheço que o Senado tem votado muito pouco. Não podemos continuar com a pauta tipo conta-gotas. Aqui e acolá vem um projeto e é votado. É verdade que as medidas provisórias contribuem para isso, mas às vezes não é apenas o governo que emperra a atividade do Legislativo. A oposição também, ao obstruir a pauta do Senado", afirmou. Garibaldi defende que tanto o Senado como a Câmara deveriam dar prioridade aos projetos que prevêem modificações na legislação do crime de pedofilia no Brasil.  Segundo o senador, se os textos que abordam o tema não sejam votados, a CPI da Pedofilia poderia sofrer "uma frustração por parte das próprias Casas, que devem incentivar um trabalho como esse". "A pedofilia é algo muito grave, mas infelizmente, e à exemplo de outros projetos, não tem andado. Essa é a verdade". O presidente do Senado participou esta manhã da audiência pública na CPI da Pedofilia que recebeu da Google DVDs com conteúdos privados da página de relacionamentos Orkut com supostas imagens de pedofilia.

Tudo o que sabemos sobre:
Garibaldi AlvesCongressoUTI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.