"Não mudou nada", diz Genoino sobre candidatura de Serra

O presidente nacional do PT, José Genoino, disse que a candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB já estava prevista dentro dos cenários traçados pela direção petista para a eleição desse ano. "Não mudou nada. A nossa política de aliança não estava e nem está condicionada a entrada de Serra na disputa", disse, em entrevista coletiva, na apresentação da Conferência Nacional de Estratégia Eleitoral a ser realizada amanhã e sábado pelo partido em São Paulo. Genoino recusou-se a avaliar os efeitos da participação tucana no pleito paulista, como também não quis comentar quais conseqüências a disputa teria caso o ex-prefeito paulista Paulo Maluf ingressasse no pleito pelo PP. "Só faremos uma análise da disputa em São Paulo quando todo o quadro eleitoral estiver definido e os partidos tiveram lançado candidaturas e estabelecido alianças", limitou-se a dizer. "O PT trabalha para a candidatura de Marta e, em campanha eleitoral, tem que se ganhar em qualquer cenário. Não vamos escolher adversário", complementou, rejeitando a interpretação de que sua frase carregava consigo uma crítica indireta a Serra.Sobre a política de alianças, Genoino disse que a direção do PT ainda negocia com os comandos nacionais do PMDB, PTB e do PL para apoiar a candidatura Marta Suplicy, embora ele mesmo desconsidere a possibilidade de alteração da chapa majoritária. "A Dire ção Executiva Nacional já autorizou a prefeita Marta a conduzir a composição da chapa majoritária", enfatizou. Ainda no âmbito da formação de alianças, Genoino se disse otimista com as "boas conversas" que o PT mantém com seus aliados em Santa Catarina, Paraná, Bahia e Amazonas, além de ainda acreditar na formação de alianças no Ceará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.