'Não haverá conflito entre poderes', diz Temer

O presidente da República em exercício, Michel Temer, disse na noite desta segunda-feira (10) que acredita que não haverá "conflito entre os poderes" com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a perda de mandatos de deputados condenados pelo mensalão. Quatro ministros votaram que o Supremo deve decretar a perda dos mandatos e quatro afirmaram que a decisão cabe à Câmara, o que levou a um empate.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

10 de dezembro de 2012 | 21h14

"Eu volto a dizer, eu espero que haja uma interpretação de todo o texto constitucional e quando essa interpretação vier à luz, tenho certeza de que não haverá conflito entre os poderes", afirmou Temer a jornalistas, após participar do Fórum Nacional PMDB - Mulher e os municípios, em Brasília.

"Essa é uma questão que vai ser examinada ainda. Acho que primeiro é preciso esperar o trânsito em julgado da decisão. Quando transitar em julgado, acho que as partes vão conversar, quer dizer, o Supremo e o Poder Legislativo vão encontrar um meio comum. Eu acho que há uma possibilidade de uma interpretação da Constituição que permite uma convivência harmônica dos dois órgãos do poder", disse o presidente da República em exercício.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.