Não há sobreviventes da queda de avião na Amazônia

Um avião de passageiros caiu na selva ao se aproximar da cidade de Manaus, matando todas as 33 pessoas a bordo, informou um oficial dos bombeiros. O avião havia desaparecido do radar por volta das 18h30 de sexta-feira, a caminho aeroporto internacional Eduardo Gomes, disse o major Ernesto Rodrigues. ?Nesta manhã, ficou claro que não havia sobreviventes?, disse Rodrigues, acrescentando que o aparelho caíra numa área de ?mata densa?. Informes anteriores divulgados por rádios locais levantavam a esperança de que houvesse passageiros ou tripulantes vivos. O avião, um Brasília-120, pertencia à empresa Rico Linhas Aéreas. Segundo o vice-presidente da empresa Rico, Metin Yurtsever, as causas do acidente ainda são um mistério para a companhia. "Não temos idéia do que pode ter causado a queda da aeronave. No último contato antes da queda, o piloto disse apenas que daria prioridade para um avião transportando um doente pousar", disse.O vice-presidente garantiu que a Rico Linhas Aéreas vai oferecer toda a assistência necessária às famílias das vítimas. Os corpos em melhor estado de conservação já estão sendo transportados de helicóptero para o IML de Manaus. Os bombeiros permanecem no local do acidente recolhendo corpos dos mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.