Não há risco de falta de energia no Nordeste, diz ONS

O sistema elétrico do Nordeste não enfrentará problemas no fornecimento de energia devido à falta de chuvas, que mantém os reservatórios da região com níveis inferiores aos do ano passado. A garantia é do presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Mário Santos.Santos garantiu que os reservatórios chegarão a novembro - início da próxima temporada de chuvas - com um nível de enchimento bem acima da curva de segurança estabelecida pelo órgão, o que deverá dispensar o uso das usinas emergenciais instaladas na região. "Além disso, a interligação entre os sistema Sul/Sudeste e Norte/Nordeste deverá permitir ao Nordeste a energia necessária para atender ao consumo", disse o presidente do ONS.Segundo dados do ONS, o nível médio de enchimento dos reservatórios nordestinos atingiu na semana passada 35,8%. No ano passado, o nível de enchimento médio era, na mesma época do ano, de 44,19%. Mesmo assim, segundo Santos, os reservatórios do Nordeste estão ainda 20 pontos percentuais acima da curva de segurança determinada pelo ONS.Segundo Santos, a afluência das águas do rio São Francisco, onde está instalada a maior parte de capacidade de geração do Nordeste, está neste momento 35% abaixo da média histórica. Essa redução foi atribuída por Santos a uma estiagem de 4 meses na região do Alto São Francisco.O presidente do ONS afirmou ainda que o reforço na interligação entre os sistemas Sul/Sudeste e Norte/Nordeste, em abril, elevou a capacidade de intercâmbio de energia entre as regiões de 1.000 para 1.700 MW. Santos participou ontem em São Paulo do 4º Encontro de Negócios de Energia, patrocinado pela Fiesp.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.