'Não há nenhuma crise entre Brasil e Itália', diz Tarso

Ministro nega problemas entre os países por conta da polêmica em torno do refúgio concedido a Battisti

da Redação

28 de janeiro de 2009 | 11h55

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse nesta quarta-feira, 28, que não há crise entre Brasil e Itália devido ao caso envolvendo Cesare Battisti. "Não acredito (em crise). São países amigos, essa fase vai passar, são dois países soberanos, cada um tem direito de se manifestar. Seria uma situação insana que feriria interesses de ambos os Estados", disse em entrevista a GloboNews.   Veja também: Postura do Brasil é 'inaceitável', diz chanceler italiano Em meio a caso Battisti, Itália quer cancelar amistoso com Brasil Procurador-geral recomenda encerrar processo contra Battisti  TV Estadão: Ideologia não influenciou concessão de refúgio, diz Tarso   Documento: Processo do Ministério Público que defere extradição de Battisti     Abaixo-assinado a favor do refúgio a Battisti  Leia tudo o que já foi publicado sobre o caso e entenda o processo    Tarso concedeu o status de refugiado político a Battisti, o que provocou diversas reações da Itália, que pede sua extradição. Tarso disse que fez a "interpretação" da lei.   Battisti, ex-militante da organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios cometidos na década de 70. Ele foi detido no Rio de Janeiro em março de 2007.   Assim que Supremo arquivar o processo, ele deve determinar o alvará de soltura para o italiano.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso BattistiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.