André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

'Não há nenhum problema em Lobão ser investigado', diz Jucá

Líder do governo no Congresso, também alvo de inquérito no STF, minimiza fato ligado ao indicado à presidência da CCJ

Isabela Bonfim e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2017 | 16h49

BRASÍLIA - O líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR), minimizou o fato de o indicado à presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Edison Lobão (PMDB-MA), ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

"O fato de existir investigação não pode atrapalhar de forma nenhuma. É importante dizer que, ao presidir a CCJ, Lobão só poderá votar em caso de desempate. Não há demérito em ser investigado. O demérito está em ser condenado. Neste momento, Lobão está apto a exercer qualquer cargo no Senado", afirmou. 

Lobão é investigado em dois inquéritos no Supremo, um que apura irregularidades na obra de Belo Monte, no qual Jucá também é investigado, e outro que visa apurar se Lobão integrou a organização criminosa formada por políticos e empresários para fraudar contratos na Petrobras. O senador foi ministro de Minas e Energia durante os governos Lula e Dilma. 

A CCJ é a comissão responsável pela sabatina de Alexandre de Moraes para o cargo de ministro do STF. Lobão confirmou que deve dar celeridade ao processo e concluir a sabatina o mais brevemente possível. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.