Não há indício de que Cidades seja moeda de troca , diz ministro

O ministro das Cidades, Olívio Dutra, disse que nem ele nem sua equipe estão preocupados com boatos sobre sua saída do ministério. "Não temos, nem por palavras nem por gestos do presidente da República, nenhum indicativo de que o Ministério das Cidades vai ser moeda de troca", afirmou. "Mas quem trata disso é o presidente Lula". Dutra fez essas afirmações ao chegar ao Hotel Blue Tree, onde fará uma palestra para os mais de 300 prefeitos eleitos lá reunidos para debater questões administrativas das cidades que vão administrar. Ele disse que o Ministério das Cidades existe não só para o PT, mas para todos os partidos. "O governo é republicano, e ele trabalha para todos os 5.561 municípios do País".Dutra informou ainda que, em 2003 e 2004, seu ministério já aplicou 14 vezes mais em saneamento que o governo anterior, de 1999 a 2002, e em moradias, 30% a mais. Olívio Dutra adiantou também que, só em 2005, serão investidos R$ 12 bilhões em moradias, no País.Na rápida entrevista que deu à chegada para o encontro dos prefeitos eleitos, o ministro foi enfático ao defender a política econômica do governo Lula, afirmando que o crescimento do PIB é mais uma demonstração de que o governo está no caminho correto. "Você não está mais buscando resultados futuros, já os está alcançando no presente", afirmou, chamando atenção para o fato de que a taxa básica de juros é a menor taxa nominal dos últimos 10 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.