Não há 'fadiga' do governo tucano em SP, avalia Gontijo

O secretário-geral do PSDB em São Paulo, Antonio Cesar Gontijo de Abreu, disse hoje que a pesquisa Datafolha, que mostrou o ex-governador Geraldo Alckmin disparado à frente dos potenciais adversários, denota que não há desgaste das administrações tucanas após quatro mandatos no executivo estadual. "A pesquisa mostrou que não há fadiga natural como poderia se acreditar após 16 anos", disse.

ANA CONCEIÇÃO, Agência Estado

29 de março de 2010 | 14h06

No cenário mais favorável, o ex-governador tem 53% das intenções de voto, o que poderia lhe garantir a eleição no primeiro turno. Neste cenário, o senador Aloizio Mercadante (PT) aparece em segundo lugar, com 13%; o deputado federal Celso Russomano (PP), com 10%; o consultor Fabio Feldmann (PV), com 3% e o deputado federal Ivan Valente (PSOL), com 1%. Quando confrontado com o senador Eduardo Suplicy (PT), que teria 19% das intenções de voto, Alckmin lideraria com 49%.

Para Gontijo, a pesquisa também reflete o bom índice de avaliação do governo José Serra, que segundo o Datafolha, é aprovado por 55% dos eleitores do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.