''Não há excesso'', diz parlamentar

Para Manoel Junior, ?é preciso ter o sentimento da realidade da Amazônia?

Luciana Nunes Leal, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

16 de maio de 2009 | 00h00

Na quinta-feira, o deputado Manoel Junior (PSB-PB) estará à frente de um seminário a ser realizado na Câmara para discutir a lei complementar que fixará novas regras para criação de municípios. Três vezes prefeito de Pedras do Fogo, cidade paraibana que completou 55 anos, ele argumenta que há distritos com número razoável de habitantes, viáveis economicamente e que sofrem muito com longas distâncias da sede municipal. "É preciso ter o sentimento da realidade da Amazônia, de Mato Grosso", diz. Na Câmara, Manoel Junior foi o relator da emenda constitucional que assegurou o funcionamento de 62 novos municípios.Ele diz que o Congresso vem sendo pressionado pelas Legislativos estaduais que querem criar municípios. "Não podemos dar às Assembleias a prerrogativa de criá-los sem garantia da viabilidade econômica", diz. "É preciso fazer a lei complementar exigida pela Constituição, com regras claras e objetivas. Não vamos dar condições de se fazer irresponsabilidades."Para ele, não há excesso de cidades. "O cidadão que mora em um distrito com condições de se transformar em município tem esse direito. Estudos mostram que muitos emancipados aumentaram a receita, melhoraram o atendimento à população." O deputado afirma que é "demagógico e ridículo dizer que vai gastar muito porque vai criar prefeito, vice e vereadores". "Se os municípios fossem levados a sério neste País, todos estariam melhores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.