Não há elementos para acusar Lula, diz Serraglio

O relator da CPI Mista dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), afirmou que, ao elaborar seu relatório final, não teve elementos para afirmar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria cometido algum crime de responsabilidade. No entender de oposicionistas, Lula teria incorrido nesse crime porque, supostamente, não teria tomado providências ao ouvir do então deputado Roberto Jefferson (PTB) e outros a informação sobre a existência do esquema. O relator, porém, lembra em seu texto que Lula, segundo os relatos, teria pedido providências ao então articulador do governo, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Isso, disse Serraglio, exime o presidente de responsabilidade no caso: "Não há como pedir (para enquadrar o presidente em) crime de responsabilidade, eu politizaria (o assunto)." Em relação ao fato de não ter feito no relatório menção a Fábio Luiz, o Lulinha, filho do presidente da República, Serraglio declarou: "Seria pirotecnia. Procurei me ater a fatos de que tenho conhecimento." Fábio Luiz é um dos sócios da empresa de informática Gamecorp, na qual foram investidos R$ 5 milhões pela Telemar, que possui fundos públicos entre seus acionistas. Serraglio acrescentou: "Não significa que eu não peça para investigar, mas eu não investiguei."

Agencia Estado,

29 de março de 2006 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.