Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

'Não há divergências no nosso Ministério', diz Temer

Em evento, presidente disse que tem 'muita alegria e honra extraordinária' em presidir o País neste momento

Carla Araújo e Fernando Nakagawa, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2017 | 14h05

BRASÍLIA - Em meio às tratativas para a reforma ministerial e com uma disposição cada vez menor de fazer grandes mudanças de uma só vez no primeiro escalão, o presidente Michel Temer usou um evento no Palácio do Planalto para destacar a "unidade de sua equipe" e fazer elogios aos ministros. “Temos feito um trabalho muito harmônico, muito conjugado, não há divergências no nosso Ministério”, afirmou, destacando que essa unidade tem permitido que o governo colha dados “extremamente positivos”. 

+++ Supremo deve limitar alcance de foro de políticos

Temer disse ainda que tem muita “alegria e uma honra extraordinária” em presidir o País neste momento e voltou a elogiar a sua equipe: "porque estou ancorado no Ministério desse porte, dessa qualidade, e amparado no Congresso Nacional."

+++ Aécio tenta emplacar Saraiva Felipe na Secretaria de Governo

O presidente aproveitou a fala também para afagar parlamentares, disse que conta com o apoio dos líderes e do Congresso como um todo e voltou a reforçar a necessidade da reforma da Previdência. 

+++ 'Não faremos sugestão ou indicação para lugar nenhum', diz Goldman sobre reforma ministerial

Ao destacar o entrosamento com o Congresso, Temer afirmou que só tem conseguido levar medidas adiante com o apoio dos parlamentares e disse que a “reforma da previdência é fundamental sem prejuízo a ninguém”. O presidente afirmou ainda que a publicidade do governo em relação à Previdência tem como objetivo, na realidade, esclarecer pontos que foram mal explicados na reforma. “Estamos trabalhando agora com o Congresso e a população, não se trata de publicidade e sim de esclarecimento”, disse.

Conforme mostrou o Broadcast, disposto a tentar mudar a imagem da reforma da Previdência e convencer a população de que as mudanças na aposentadoria são fundamentais para a sustentabilidade da economia, o governo investiu R$ 25 milhões em três filmes que começaram a ser veiculados na ultima sexta-feira, 17. O valor está dividido entre as três agências que prestam serviço ao governo. A previsão é que essa fase da campanha dure dez dias. 

Temer destacou que o objetivo da reforma é reduzir as desigualdades. “Vamos equiparar o sistema público e privado no tocante ao sistema previdenciário”, afirmou, ressaltando que a reforma precisa ser feita agora para evitar um drama no futuro. No fim do discurso, sem dar muitos detalhes, Temer afirmou que o governo também vai fazer uma simplificação tributária e voltou a dizer que tudo está sendo feito em harmonia com o Congresso. “Toda vez eu vejo desarmonia entre os poderes digo que estamos praticando uma desarmonia constitucional”, disse. 

Discurso oficial. Em sua fala, Temer voltou a dizer que a maior prioridade do governo é a criação de empregos e destacou a retomada da economia, com a queda de juros e da inflação. 

Temer citou a reforma trabalhista, disse que as medidas tomadas pelo governo colocam o país “definitivamente no século XXI”. O presidente ressaltou ainda os dados do Caged e afirmou que, além das carteiras assinadas, é importante registrar o aumento no número de ocupações. 

Assim como tem feito em todos os seus discursos, o presidente ressaltou o bom desempenho da Bolsa de Valores e disse que é resultado das medidas que tomou com “coragem e ousadia”. “Tínhamos que modernizar o país."

Temer participou, ao lado dos ministros Ronaldo Nogueira (Trabalho), Eliseu Padilha (casa Civil) e Antonio Imbassahy (Secretaria de governo), da cerimônia de lançamento da plataforma digital do Programa Emprega Brasil. O  pacote com quatro ações, segundo o governo, tem como objetivo melhorar e modernizar o atendimento e a qualificação dos trabalhadores.

As medidas anunciadas são: Carteira de Trabalho Digital, Sine Fácil 2.0, Seguro-Desemprego Web e Escola do Trabalhador. A Carteira de Trabalho Digital é um aplicativo para celulares que permite ao trabalhador buscar informações online sobre o contrato de trabalho atual e também sobre os empregos anteriores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.