Não há debandada de prefeitos para o PSD, diz Alckmin

Governador de São Paulo diz duvidar de saída de políticos rumo ao partido criado pelo prefeito Gilberto Kassab

Gustavo Porto, da Agência Estado

02 de maio de 2011 | 13h29

RIBEIRÃO PRETO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, 2, que duvida de uma debandada de prefeitos paulistas do PSDB e do DEM para o recém criado PSD, como já ocorreu com vereadores e deputados. "Não há debandada de prefeitos e não acredito que nenhum vá sair", afirmou o governador, que participou no início da tarde na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto, no interior do Estado.

 

Alckmin desconversou quando foi indagado sobre o teor da conversa que teve ontem com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), em São Paulo, durante o evento das centrais sindicais para comemorar o Dia do Trabalho. Segundo ele, foi apenas um encontro casual. "Não houve nada especial", explicou.

 

No evento de hoje, Alckmin assinou um projeto de lei que será encaminhado à Assembleia Legislativa para cessão de área de 212 hectares que pertence ao Estado para os organizadores da Agrishow por 30 anos. Até então, a renovação da concessão era feita a cada cinco anos.

 

Mais conteúdo sobre:
AlckminprefeitosPSDBPSDSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.