Não há conversas firmes entre Planalto e PMDB, diz Suassuna

O líder do PMDB no Senado, Ney Suassuna (PMDB), afirmo à Agência Estado, que não existem negociações entre a ala governista do partido e o Planalto em torno de uma possível integração na chapa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para as eleições de 2006. Apesar de admitir a existência do interesse, o senador disse que a bancada governista não tem se reunido para debater o assunto, o que só deve ocorrer no início de março. "O presidente tem todo interesse de ter o PMDB junto com ele, pois isso dará tempo de TV e uma estrutura grande por todo País. Mas, posso assegurar que, até agora, não há uma posição firme e essa tomada de decisão ainda vai demorar para acontecer."Segundo Suassuna, as pressões por uma decisão ocorrem tanto dentro, quanto fora do partido. "Por enquanto tem muita gente falando porque interessa essa guerra de informação. Mas, da nossa parte, vamos esperar para decidir em março porque não queremos mais divisão no PMDB."O senador ainda admitiu que, dentro do partido, cada vez mais, se cristaliza a idéia de uma candidatura própria. "Ainda é cedo. Estamos atravessando um nevoeiro e ainda não dá para ver adiante. Mas em março as coisas se resolverão", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.